domingo, 19 de maio de 2013

Degustação de Vinhos Espanhóis

Quinta-feira, dia 16, às 16h. Estava eu em uma prova de vinhos espanhóis realizada em uma Adega no centro da cidade. Tive a oportunidade de degustar excelentes vinhos, e o mais legal de tudo, com ótimos preços. Claro que fiquei feliz que tinha ali duas garrafinhas as quais já chamaram a minha atenção logo no primeiro olhar. Um CAVA e um vinho Tempranillo, a minha uva queridinha espanhola.
Enfim, como é de praxe nas provas de vinhos, começamos sempre pelos espumantes e brancos para passar logo após a degustação de tintos mais simples, finalizando com os mais expressivos.
O primeiro rótulo degustado foi o Cava Castell de La Comanda Brut, da vínicola  Castell d’Or, situada na região da Catalunha. Curiosidades a parte, descobri que a vinícola fora projetada pelo arquiteto César Martinell, um dos discípulos de Gaudí.                                             

Bem geladinho, estava realmente uma delícia! Boa persistência, ótima acidez, próprios de um Cava elaborado com as uvas Parellada 50% (que propricia corpo suave e cremoso) e a casta Macabeo 50%, (que confere vivacidade e acidez). Este Cava passa  por estágio mínimo de 22 meses em contato com as leveduras.
Um Cava assim é bom para qualquer hora, acompanhado por saladas e peixes, cai muito bem. Simplesmente adorei!
O segundo e o terceiro vinhos desgustados, foram os excepcionais vinhos da Bodegas Pujanza vinícola da sub região Rioja Alavessa, no País Basco, (Rioja) região onde ficam as melhores produções de Tempranillo e Graciano plantadas a 600 m de altitude.
Dios Ares Blanco safra 2010 e Dios Ares Crianza 2007.
Dios Ares Blanco safra 2010 é um vinho elaborado 100% com a uva Viura. Aromas florais, minerais, boa acidez e ótima persistência em boca. Já o meu queridinho, tinha certeza que não iria me decepcionar: Dios Ares Crianza 2007. Senti no nariz as notas típicas de um bom Tempranillo. Frutas vermelhas e escuras, aquele toque sutil do cacau pela breve passagem em barrica além de um toque herbáceo. Taninos muito macios e boa persistência em boca. Beberia certamente a garrafa inteira!

Passando agora para a 4ª prova, cheguei ao vinho Juan Gil Monastrell, da vinícola boutique Juan Gil, elaborado com 100% da uva Monastrel. Um vinho encorpado, com bastante potencial de evolução. Jumilla, a DO da vinícola, é a maior e mais importante área do mundo na produção desta variedade de casta. Um fator bastante interessante neste vinho é que suas uvas são provenientes de vinhedos bem antigos. É por isso que o seu rótulo contém a gravura de uma vinha velha.
Infelizmente tive que pular a prova do 5º vinho por falta de tempo em permanecer a degustação,
em tempos de Cinderella, infelizmente estamos sempre de olho no relógio e  aula na ABS me esperava, sendo assim provei o 6º e último, o Pujanza 2007, também da Bodegas Pujanza, e lá vem a
minha uva Tempranillo outra vez! Um vinho 100% Tempranillo, com notas de frutas vermelhas escuras, madeiras e tostados. Final longo e taninos bem estruturados. Um verdadeiro show!!!!
Valeu a prova, e a minha dica é: experimentem!
Todos os vinhos degustados são importados pela Mercovino:

Bom domingo,
Vanda Meneguci.