sábado, 18 de maio de 2013

Vinitaly em Verona - A Meca dos vinhos italianos.

Se para os povos islâmicos Meca é a cidade sagrada, para os apreciadores de vinhos italianos Verona torna-se a Meca Italiana no mês de Abril. Sendo assim, fui este ano conhecer a "Meca Italiana", a magestosa Vinitaly, que ocorreu entre os dias 7 a 10 de Abril no VeronaFiere.
Muitos produtores, muitos vinhos, muita coisa boa para conhecer. Quatro dias foram poucos; confesso que fiquei um tanto perdida no primeiro dia em meio a um mundo a parte, um mundo totalmente em paralelo. Não sabia no que focar, em que conhecer primeiro. Mais de 4.200 empresas sendo em sua grande maioria produtores de vinho, dispostos em um área superior a 95.000 m² não é mole não!













Me senti como em meio a "Disneylândia da Vitinicultura", pois a minha expectativa certamente poderia ser comparada a de uma criança. O que me chamara a atenção logo na entrada, foi a forma como a feira é disposta: cada região produtora em um pavilhão distinto. Havia os pavilhões de todas as regiões produtoras:  Lombardia, Piemonte, Toscana, Puglia, Abruzzo/Valle D`Aosta/ Liguria, Puglia, Toscana, Campania, Friuli Venezia Giulia/ Alto Adige, Marche, Lazio, Veneto, Emilia Romagna, Sicília,Trentino, Balisilicata/Calabria/Molise/Sardenha/ Umbria.

Dessa forma, torna-se fácil para o visitante conhecer os produtores das regiões que mais lhe interessam. No segundo dia de visita fui focada nas regiões e nos produtores específicos em cada um dos pavilhões. No pavilhão do Vêneto, visitei os produtores tops, Tommaso Bussola, Speri , Masi e Tedeschi, todos excelentes na produção de vinhos Amarones. Nestes, a prova de vinhos fora difícil de acontecer, pois são vinhos de alto padrão, e os produtores ali, serviam apenas aos contatos comerciais, não davam muita oportunidade ao público em geral, o que é realmente aceitável, mais uma pena para mim, que fui ávida a experimenta-los. Ainda percorrendo pelo pavilhão do Vêneto, visitei o estande da Ruggeri.  A Ruggeri, é uma das maiores e melhores vinícolas de região de Valdobbiadene - Conegliano, sendo ela uma DOCG para vinhos Prosecco. Aqui felizmente me apresentei como uma estudante de vinhos brasileira e fui muito bem recebida pelo próprio Giustino Bisol, (da família  Ruggeri) o qual me dera a oportunidade de provar o excepcional Giustino B safra 2011(Tre Biccheri no Gambero Rosso 2013) da região que é o coração do Prosecco, Valdobiadene-Cartizze. Outro vinho Prosecco excepcional provado da Ruggeri foi o Vecchi Vitti, elaborado a partir de vinhas velhas da Terre di Valdobbiadene. 
 
           Giustino B safra 2011 recebeu o Tre Biccheri
             2013 no guia Gambero Rosso de 2013.

 Visitando o pavilhão da Sicília descobri vinhos fantásticos, uvas maravilhosas, as quais são auctóctones, ou seja, próprias da região. Uma vinícola simplesmente espetacular, a Donna Fugata,
proporcionou -me a experimentar o melhor passito de todos os tempos, o Ben Ryè, verdadeiro Vino da Meditazione, produzido com a uva Zibibbo (Moscato d´Alessandria). Sem dúvidas, o melhor vino passito que eu já provei, portanto guardem este nome: Ben Ryé.

No nariz vem notas de frutas brancas maduras, damasco, pêssego e brasileira que eu sou, senti muita manga, pasmem, muita manga no olfato! É difícil falar em manga e descrever o seu aroma já que trata-se de uma fruta muito particular e tropical, inexistente em países de clima frio.  Outras notas porém como mel, toques herbáceos e minerais tornam-se presentes.Presente que a minha prima Sara Meneguz, produtora de vinhos e Sommelier que me dera, conhecer os vinhos dessa fantástica  vinícola. Me impressionou.
Outro rótulo fantástico é o Mille e Una Notte. Um vinho cuja casta é a  Nero D´Avola e um pequeno percentual de outra variedade de uva tinta. Notas de frutas maduras e muito elegantes no paladar.O melhor de tudo, é que descobrira lá na Vinitaly, que os vinhos Donna Fugata são importados para o Brasil pela worldwine: http://www.worldwine.com.br . Valem cada centavo gasto, cada gole degustado.
Poderia falar aqui das inúmeras experiências vivênciadas nos 4 dias da Vinitaly 2013, mais teria que escrever muita coisa. Deixo aqui apenas algumas das boas lembranças, dessa fantástica feira, cheia de novidades, clássicos e maravilhas desta verdadeira Meca Italiana. Valeu cada minuto, cada estande visitado, cada salto de sapato deixado para trás. Inesquecível mesmo!

Vanda Meneguci.